Comando ls

No post anterior, falei sobre os comandos pwd e cd. Esses comandos são bem simples e muito utilizados. Mas tem uma coisa importante: quando entramos em um diretório, com certeza queremos ver o que está dentro dele. E é nessa hora que entra em ação o comando ls.

Comando ls

A função do comando ls é listar o conteúdo de um diretório. Vejam um exemplo:

# cd /

# ls
bin boot dev etc home lib media mnt opt proc root sbin srv sys tmp usr var

Entrei no diretório / e listei o que tinha dentro dele!

E, depois que eu ver o conteúdo do diretório / posso escolher o que quero fazer (por exemplo, listar conteúdo de um outro diretório para conhecer seu conteúdo)!

Assim como no comando cd, o ls também tem opções que facilitam nossa vida! Vejam:

# ls -l

É -l (l de limão!)… e serve para ver informações de uma forma mais completa do arquivo!

Se eu apenas fizer:

# ls /
boot floppy lib opt srv

Vejam que eu vou ter somente nome de arquivos ou diretórios!

Agora, seu eu chamo com o -l. vou ter mais informações!

Um exemplo:

# ls -l /
drwxr-xr-x 4 root root 1024 2007-01-15 23:17 boot

Vou ter uma saída parecida com essa para cada arquivo ou pasta!!

Vamos fazer nosso papel de administrador do sistema e analisar essa saída:

drwxr-xr-x 4 root root 1024 2008-04-26 22:57 boot

Vejam que aqui tenho 9 campos!

Aí, vocês vão contando os campos ai, e pensam, a Nix nem sabe contar direito… só tem 8! Mas tem 9 campos sim… na figura abaixo, dá pra visualizar melhor. Os campos estão numerados para facilitar o entendimento:

1) No primeiro campo, que é só um caracter, temos a descrição do estou listando: se arquivo ou diretório. Nessa caso, temos um ‘d‘ que representa diretório!

Aqui, além do ‘d’, podemos ter as seguintes possibilidades:

l => é l de limão, e indica que se trata de um link – como se fosse um atalho
– => hifen, e indica que se trata de um arquivo
c => indica dispositivo de caracter
b => indica dispositivo de bloco
s => sockets – criam pontos de comunicação entre processos cliente-servidor
p => pipes – realizam comunicação entre processos na mesma máquina.

2) O campo rwxr-xr-x lista as permissões, ou seja, o que pode ser feito ou não com o arquivo ou diretório. As permissões sempre irão variar com as iniciais rwx, mas como vou colocar um post para falar só sobre esse assunto, vamos ficar apenas com a informação de que o segundo campo na saída do comando ls -l mostra as permissões!

3) Quantidade de links que o diretório boot tem no sistema!

4) Usuário dono do diretório, que no caso é o todo-poderoso root!

5) Grupo dono do diretório, que é o grupo do root!

6) Tamanho do arquivo ou diretório.

7) Data da criação do diretório

8 ) Hora da criação

9) Nome do arquivo ou diretório

Ainda falando do ls, no Linux, assim como no Windows, temos arquivos ocultos! E, um arquivo ou diretório oculto no Linux é caracterizado por um . (ponto) na frente do nome!!

Por exemplo, temos os dois arquivos abaixo:

visivel.txt

.invisivel.txt

Nesse exemplo, visivel.txt é um arquivo que, quem entrar no diretório, de cara, já consegue ver… só que o arquivo .invisivel.txt, justamente por ter um ponto na frente do nome, é um arquivo oculto!!

E, na hora que for listar o conteúdo do diretório, e conseguir enxergar os ocultos, temos que usar a opção -a (all). Exemplo:

# ls -a /root

.bash_history .bashrc

Vejam que com essa opção, podemos listar os arquivos ocultos do diretório /root.

Uma outra opção interessante, porém pouco usada do comando ls é o Recursivo!!

O recursivo, entra em todos os diretórios e subdiretórios, até não ter mais nenhum para entrar!

Exemplo: sei que tem o diretório /.

E dentro do / temos aqueles 16 diretórios que conhecemos no post Estrutura de Diretórios… e dentro de cada um deles tem vários diretórios!

Se fizermos:

# ls -R /

Ele vai entrar em todos diretórios e subdiretórios, mostrando o que tem dentro (vai ser uma listagem louca… rs)

E o comando só vai parar quando terminar de listar todos os diretórios que tem abaixo do / que foi o que pedimos para listar!

Isso é legal de ser usado quando queremos encontrar algum arquivo, mas existem comandos de localização que são mais rápidos!

Bem, por hoje é só🙂 .

0 Responses to “Comando ls”



  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Follow Nix on WordPress.com
julho 2008
S T Q Q S S D
« jun   ago »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Flickr Photos

Morning Silence

Mais fotos

%d blogueiros gostam disto: