Configurando teclado e mouse no console

Nesse post, vou falar sobre configuração do teclado e mouse em modo texto. Ainda que hoje em dia as distribuições só faltam trazer café e detectar o tipo sanguíneo, uma vez ou outra precisamos configurar alguma coisa no modo texto nem que seja para dizermos “… tudo bem, eu mexi ;)”.

Para configurar o teclado em modo texto, usamos o comando loadkeys. O comando loadkeys é responsável por carregar a tabela de tradução do teclado.

Falando de uma forma mais simples, ele é o responsável por “mapear” os caracteres ASCII gerados pelas teclas pressionadas, e transformá-los para serem mostrados na tela. Por exemplo, você teclou ‘x’, o loadkeys é o responsável por mapear o caracter ASCII referente a essa tecla, e exibir na tela o ‘x’.

O diretório que guarda os mapas de teclados que o Linux suporta é o /usr/share/keymaps. Dentro dele, temos as arquiteturas (i386, sun, atari, etc), e dentro do diretório destas, ficam os modelos dos teclados. Como geralmente usamos a plataforma i386, podemos executar:

# cd /usr/share/keymaps/i386/

Nesse diretório, podemos procurar pelo layout do nosso teclado que geralmente é o QWERTY.

Hummm… mas como saber se o nosso modelo é o QWERTY?

É simples… basta verificar no teclado, se as seis primeiras teclas a partir do lado esquerdo formam essa palavra. Sabendo o teclado padrão, podemos entrar no diretório:

# cd qwerty

Se executarmos um ls nesse diretório, veremos todos os mapas de teclado para diversos idiomas:

# ls
ar.kmap.gz                      sk-prog-qwerty.kmap.gz
br-abnt2.kmap.gz        fi-latin1.kmap.gz

O meu teclado, é um modelo ABNT – tem a tecla ‘ç‘. Então, para carregar o mapa do teclado abnt, preciso saber o nome correto do mapa que desejo usar. Para isso, posso fazer um filtro procurando pela palavra abnt:

# ls | grep abnt
br-abnt2.kmap.gz

Sabendo o nome do mapa, basta rodar o comando loadkeys, sem a extensão .gz:

# loadkeys -d br-abnt2.kmap
Loading defkeymap.kmap.gz
Loading br-abnt2.kmap.gz

Essa configuração é temporária… se você reiniciar a máquina, essa configuração será perdida. Para deixar a configuração permanente, podemos usar o comando kbd-config:

# kbd-config

Quando executamos esse comando, ele nos mostra as seguintes opções:

Selecionar mapa de teclado da lista de arquiteturas: seleciona um dos mapas de teclado pré-definidos específicos para sua arquitetura.

Não tocar no mapa de teclado: não executa nenhuma mudança.

Manter mapa de teclado do kernel: mantém o mapa padrão do kernel, não carregando outro mapa de teclado quando o sistema inicializar.

Selecionar mapa de teclado de uma lista completa: lista todos os mapas de teclado pré-definidos.

No caso, escolhi a opção ‘Selecionar mapa de teclado da lista de arquiteturas‘; em seguida, selecionei o layout do teclado, que é QWERTY.

Na próxima tela, é solicitado escolher o mapa do teclado; que no caso é Brazilian. A próxima tela indica que o layout escolhido tem variações (BR-Latin1 e Standard); vou escolher BR-Latin1, que é o modelo compatível para o Português e para a maioria das linguas européias ocidentais.

Essas modificações são gravadas no arquivo /etc/console/boottime.kmap.gz e o layout escolhido será carregado automaticamente no boot.

Para saber mais sobre codificação para configurar o layout do teclado:

# man 7 charset

# man 7 ascii

Falando agora sobre o mouse, usamos ele no modo texto para copiar e colar (eu, pelo menos uso muuuuito essa funcionalidade!). A configuração do mouse é feita através do pacote gpm (general purpose mouse), que é o servidor responsável por copiar e colar no modo texto.

# apt-get install gpm

Antes de configurar o mouse, é necessário saber o device em que o mouse está conectado.

Mouse Serial:
Device – /dev/ttyS0

Mouse PS/2:
Device – /dev/psaux

Mouse USB:
Device – /dev/input/mice

A sintaxe do comando é:

# gpm -m dispositivo -t protocolo

Onde:

-m dispositivo: deve ser informado o device, por exemplo /dev/psaux.

-t protocol: deve ser informado o protocolo do mouse (autops2).

Para saber os protocolos suportados, usamos a opção -t com o argumento help:

# gpm -t help

No meu caso, meu mouse é USB; então tenho que configurar com o device referente ao usb:

# gpm -m /dev/input/mice -t exps2

Essas configurações, também podem ser realizadas diretamente no arquivo /etc/gpm.conf:

# vim /etc/gpm.conf

Edite as seguintes linhas:

device=/dev/input/mice
type=exps2

Depois de editar e salvar o arquivo, reinicie o servidor gpm:

# /etc/init.d/gpm restart

Para saber mais opções do gpm:

# man gpm

# man gpm-types

Até o próximo post !🙂

1 Response to “Configurando teclado e mouse no console”


  1. 1 Mário Sérgio 20/09/2009 às 9:47 PM

    Maravilha… Boa referência para que tá estudando pra LPIC-1

    Abraços!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Follow Nix on WordPress.com
julho 2009
S T Q Q S S D
« jun   ago »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Flickr Photos

Fast-flying Falcon

Mais fotos

%d blogueiros gostam disto: