E se as músicas fossem “programáveis”?

Estava vasculhando a Internet por esses dias atrás de músicas para fazer listen como exercícios para a aula de Inglês, e acabei me deparando com a música Hey Jude dos Beatles numa versão bem interessante, como se fosse um fluxo de algoritmo de programação (if, else…).

Programação não é minha praia, mas achei legal e posto abaixo a imagem que encontrei no site do Bobby Owsinsk.

Ouça a música e acompanhe :-).

E se as canções fossem programáveis?